amizade colorida

Estou em uma amizade colorida, mas acabei me envolvendo demais

Pergunta: Conheço o H há três anos e pouco. De cara, nos tornamos muito amigos. Ele é muito parecido comigo em muitas coisas. Nos damos muito bem e sempre nos ajudamos.

A questão é, eu já fiquei com um dos melhores amigos dele, e ele já ficou com duas das minhas melhores amigas. Há cerca de três meses, acabamos ficando, estamos ainda mais próximos do que antes. E nutrindo uma “amizade colorida” em segredo.

Sabemos que nos amamos, mas não tenho ideia se é só como amigo ou se nos amamos de outra forma. Nós dois sofremos desilusões, e acho que isso piora a situação.

Só que de uns tempos para cá, meus sentimentos por ele têm mudado, sinto muito ciúme dele, mas como ninguém sabe do nosso “relacionamento” não posso falar nada.

Ele cuida muito de mim, sempre me trata bem, e já deixou de sair para ficar comigo, sei que sente algo muito grande. Mas não sei se é só amizade e acho que da minha parte é mais que isso. Ando muito confusa.

Nós dois somos virgens, e a cerca de dois dias teve uma festa na casa dele, e fiquei por último para ajudar a limpar. Só estava a gente, e quase rolou. Mas ficamos apreensivos.

Ele disse que estava com muita vontade, e eu também estava. Mas ficamos com receio de que isso acarretasse um tipo de sentimento, ou algum problema na nossa relação. Não sei como prosseguir, pois amo estar com ele e ficar com ele. Mas não temos nada sério, e assim ele acaba ficando com outras meninas. No entanto, só consegui ficar com um menino depois que tudo começou. E me faz mal vê-lo com outras pessoas, e como ninguém sabe que ficamos, por causa das minhas amigas com quem ele ficou, acaba que não posso falar nada.

E aliás, fui eu que pedi para que fosse um segredo, mas já não sei se quero continuar desta forma. Acho que me meti em uma enrascada.

Diana, 18 anos.


Resposta: Quando as pessoas aceitam entrar em uma “amizade colorida” tem que saber os riscos. O principal, lógico, é se apaixonar uma pela outra. O segundo é entender que indiretamente trata-se de um relacionamento aberto, no qual não há exclusividade.

Por mais que a gente caía na inocência de que é apenas algo casual e que não deva ser levado a sério, com o tempo acaba nascendo um afeto pela outra pessoa. O que é algo completamente normal!

Como você mesma disse: “me meti em uma enrascada”, e só você pode sair dela! Como? É mais simples do que se imagina! Apenas chame-o para conversar e diga que se arrependeu de ter sugerido isto. Que esta ideia foi apenas pelo fato do envolvimento que ambos tiveram com os amigos próximos. Fala que gostaria que a relação saísse do modo “amizade colorida” e fosse para o “relacionamento sério”. Se ele realmente estiver na sua, aceitará a sugestão!

Quanto aos amigos de vocês? Assumam-se! Sejam felizes! Se estas pessoas forem amigas de vocês, irão entender! Mas é claro, que não custa nada explicar a situação para elas.

 

NOVIDADE: Você precisa de um conselho e tem pressa para uma resposta? Chegou o Conselho Premium, a sua dúvida amorosa respondida em até 72 horas. Saiba como >>
Vote neste conselho

Sou o conselheiro deste site e colunista do portal iG, uma pessoa que enxerga que o amor é a base para uma vida feliz e o alicerce para todas as outras coisas darem certo. Já errei muito na vida amorosa e com os erros vieram os acertos. E por isso, espero poder compartilhar as minhas opiniões, experiências e visões de mundo com você. Para, de alguma forma, poder te ajudar.

conselhos@conselhosamorosos.com.br

comentários
  • A vida é breve…o tempo galopa…não deixe de ser feliz por causa de terceiros….q vc nem sabe se estarão em sua vida amanhã…
    Se está preocupada com falatórios… encare-os de frente…com a verdade e com o seu amor do lado… Seja firme com o q vc realmente quer…namoro ou nada….e seja uma garota forte…uma mulher guerreira, decidida…
    Bom…se bem q os homens se assustam com mulheres mto decididas q sabem o q querem…então… Nem tão guerreira, nem tão decidida….apenas apaixonada e feminina…Boa conversa com seu amigo colorido…

     
    23 de abril de 2016

Deixe um comentário