Vote neste conselho

Sou o conselheiro deste site e colunista do portal iG, uma pessoa que enxerga que o amor é a base para uma vida feliz e o alicerce para todas as outras coisas darem certo. Já errei muito na vida amorosa e com os erros vieram os acertos. E por isso, espero poder compartilhar as minhas opiniões, experiências e visões de mundo com você. Para, de alguma forma, poder te ajudar.

conselhos@conselhosamorosos.com.br

comentários
  • Ele disse ‘deixa rolar’. Ou seja, não está disposto a ter trabalhos na (e com a) relação. Acha que alguém assim vale a pena, amiga?

     
    14 de março de 2016
  • Boa tarde !!
    Gostaria de um conselho.
    conheci um rapaz e fiquei com ele no periodo de 1 mês quando o conheci ele tinha me contato que tinha separado da esposa dele uns 4 meses, mais que ela não aceitava ainda muito bem o fim do relacionamento eles ficaram juntos no periodo de 1 ano.
    agora ele me informou que ela voltou pra residencia dele e falou que não vai embora que vai ficar lá pelo menos uns dias , ele me disse que já mandou ela embora mais ela não quer ir.
    o que devo pensar referente a isso ??

     
    12 de maio de 2015
    • Isabel, a ex mulher voltou pra casa e ele permitiu, é?… Tendi… Tendi, sim.

       
      14 de março de 2016
  • Queria fazer uma pergunta estou em um relacionamento muito complicado conheci uma pessoa no serviço e ele tem uma namorada de 4 anos só que agente conversa o dia inteiro ele me da atenção agente fica junto só que ele deu um tempo com ela porem as vezes ele fica estranho comigo o facebok dele tem varias fotos dela e toda vez que tento fala dela ele desvia do assunto fica estranho comigo to começando a gostar dele porem com medo de seguir em frente e sofre ele as vezes apresenta gosta de mim porem
    ele já me disse isso mais não sei o que fazer me ajuda !!!

     
    12 de maio de 2015
    • Juliana, a namorada apenas está afastada, mas existe, linda. E ele talvez está aproveitando para curtir e também um tanto para amparar-se emocionalmente em você e amainar a separação provisória e seus efeitos quanto à ‘solidão’ momentânea.

       
      14 de março de 2016

Deixe um comentário