chave da felicidade

A chave da felicidade

Pergunta: Faz 1 mês e meio que fico com um cara, e faz uns 3 meses que ambos estão solteiros. Estava indo tudo muito bem até eu me apaixonar. Pior que ele já disse que não queria se envolver serio com alguém pelo fato de ter saído recentemente de um relacionamento de 2 anos e meio. Mas ele me confunde, pessoalmente só eu e ele, me fala coisas lindas, diz que gosta de mim, que o que mais pesou em ele não querer voltar com a ex foi eu, e blá, blá, blá. Mas pelo whats, ou com os amigos parece que nem existo, e eu já não estou mais me aguentando. Preciso tomar uma direção pra minha vida, pois não consigo me envolver com mais ninguém ! 🙁 Me ajuda!

Tainá, 19 anos.


Resposta: Olá, Tainá! Seja bem-vinda a segunda temporada do nosso site. Vamos lá!

Em primeiro lugar, nunca devemos deixar a nossa felicidade nas mãos de outras pessoas. É uma lei bem clara da natureza: “Se ame, para depois ser amado(a)”. Quando não seguimos esta lei, estamos abrindo mão da nossa auto-confiança, vaidade e de todas as coisas que nos tornam atraentes. Quando perdemos a nossa essência, nos tornamos pessoas sem brilho e nem um pouco interessante.

Acredito que a melhor forma de desembaraçar esta sua situação é conversando. “Fulano, você quer me levar a sério ou não?”. Que sim, deixe esta história se tornar a mais bela de todas. Caso contrário, não seja refém de ninguém, se valorize, viva!

 

Sou o conselheiro deste site, uma pessoa que enxerga que o amor é a base para uma vida feliz e o alicerce para todas as outras coisas darem certo. Já errei muito na vida amorosa e com os erros vieram os acertos. E por isso, espero poder compartilhar as minhas opiniões, experiências e visões de mundo com você. Para, de alguma forma, poder te ajudar.

comentários
  • Avatar

    Tainá, quando um homem alega que não quer se relacionar porque ‘saiu de um relacionamento’, ele está dizendo a verdade! Ou seja, ele não quer mesmo se relacionar de novo!…
    Agora a escolha é sua. Ou fica com o cara sendo uma ‘sombra’ na vida dele, ou larga dessa situação e vai em busca de algo mais gratificante pra você.

     
    14 de março de 2016
  • Avatar

    oi eu sou a sofia e acabei um relacionamento já alguns meses mas ainda gosto dele e acho que ele ainda gosta de mim mas nao tenho a certeza e algumas vezes quero o esquecer e outras vezes nao o quero esquecer mas nao consigo e fico confusa e triste por favor ajuda-me…

     
    3 de agosto de 2015
  • Avatar

    Vou tentar resumir. Completo este ano 4 anos de namoro. Tenho 19 anos e meu namorado também. Nos conhecemos na escola. Somos muito apaixonados, um amor puro que da pra ver no olhar sabe? Um amor respeitoso, sem nenhuma traição ou algo do tipo como vários casos que vemos tanto ultimamente. O problema é que somos o oposto. Eu sou uma pessoa alegre e super intensa com a vida é com meus sentimentos. Amo meus amigos, festas e ficar com a Minha família. Ele é completamente caseir. Mas o problema disso tudo é o egoísmo e a ignorância dele. Ele não valoriza a minha família e não faz tanta questão de ir nas festas comigo, coloca muitos defeitos, quer ficar só em casa e etc….. As pessoas que me amam (amigos e família) já disseram que eu não sou mais a mesma que o meu brilho não é o mesmo. Eu me amo em primeiro lugar, não sou submissa a ele de forma alguma, só que cansa você insistir para a pessoa fazer os seus gostos, cansa você ver que a pessoa não intensa com a sua família e amigos. Esse é o jeito dele. Já tive uma conversa seria mas ele não muda e sei que não vai mudar. E nós namoramos pra casar. Não imagino um futuro feliz ao lado dele. Tenho certeza que ele seria um marido respeitador amoroso ótimo pai mas eu ficaria sempre em segundo plano com os meus desejos e a minha vida. Não quero isso pra mim, sei que estou escondendo de mim mesma. Será que vale a pena abrir mão de um amor tão puro? Será que estou errada, pois afinal, ninguém é perfeito. Mas e a minha felicidade? Ah e só uma obs, eu sou MT prestativa pra ele em tudo e a família dele me ama. O que eu faço. Por favor me responda

     
    10 de abril de 2015
    • Avatar

      Oi Livia, tudo bem?
      não sou a melhor pessoa para aconselhar (a proposito estou aqui em busca de um tambem) mas vi em sua história a minha, coheci meu marido ainda na infancia e na adaolescencia começamos a namorar, foi meu primeiro namorado e tal, nos amavamos muito e tinnhamos amizade cumplicidade paixão, mas era exatamente como você descreveu seu namorado. Caseiro, individualista, não é muito apegado a familia e eu sou totalmente diferente sou como você, intensa, amiga, animada muuuuito familia… enfim somos muito diferentes. Mas seguindo o conselho de muitas pessoas inclusive o da minha mãe, acabei me casando, e logo em seguido comecei a ter uma vida monotoma, cansativa e repetitiva. Pra você ter uma idéia nunca fizemos uma viagem juntos nem na lua de mel, pois sempre a desculpa dele era que queria ficar em casa grudadinho namorando, no começo eu achava isso muito fofo, mas percebi que não era bem a verdade.
      depois de três anos de casado tivemos um filho (meu maior presente) e ai sim tudo desandou. Com um filho a vida muda ela tem que mudar e eu estava disposta a isso, mas acabou ficando tudo mais monotomo ainda, e ele acabou piorando.
      Agora meu antigo namorado lindo, carinhoso e amavel se tornou uma pessoa amarga, grosseira, ignorante, cansado e sem vida.
      Já não sei mais o que fazer, pois realmente o amo de verdade apesar de muito desgostosa, já tentei de tudo, mas tudo em vão agora o que nos resta é nos separar e agora será bem pior pois temos um filho que depende de nós e que infelizmente terá que crescer sem o pai.
      O meu conselho pra você e conversar com seu namorado e pedir que ele mude, vocês podem se adequar um ao outro mas sem perder a essencia que você tem, sem deixar de ser quem você é, se no final das contas ele não estiver disposta a mudar por você, o meu conselho é não levar isso para um nivel mais alto.Ñão faça como eu fiz. Hoje estou sofrendo muito e sinto que mesmo sem dizer meu filho tambem, e acredito não termos mais saida a não ser o divorcio.
      independente da escolha que tiver eu desejo do fundo do meu coração que sejam muito feliz e encontre a solução.

       
      19 de maio de 2015

Deixe um comentário